terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Feliz 2008

Buenas, galera! Começando o amável ano de 2008, mais um ano nos nossos calendários e rotinas, eh? Não é fantástico?
Eu também acho que não. :P

Continuemos nossa saga infindável: achar um tema para postar no meu blog! Aê! Interessante que recentemente parece que não vem nada de aproveitável. Até tive algumas idéias, mas, sei lá, não consegui desenvolvê-las. Seria uma crise? Oh, noes!
Não, nada de crises. Crise é coisa de emo. E eu acho que já clarifiquei - não sou emo, right? Ótimo.
Sem mais atrasos, vamos ao prato principal.

FELIZ 2008
Típico Post de Início de Ano
Com um atraso de uma semana, ele finalmente chega. :D

O ano de 2008 chegou, pessoal! Festa! Felicidade! Torta na Cara!! Cara, sinto saudades do Passa ou Repassa.
Com o ano por aí, é hora de sentar e calcular o que haverá de novo na vida. Tem essa crendice que "ano novo, vida nova" que rola solta, então todo mundo acha que tem a desculpa de poder começar tudo só porque o calendário resetou, só porque estamos em Janeiro, e ainda tem tempo suficiente até Dezembro. É a mesma história do regime que sempre começa na segunda que vem. E você lá, engordando, e come mais um pedaço enorme de pudim, porque segunda que vem é dia de começar um regime. Dos brabos.
Então, porque o ano é novo, a sua atitude vai ser completamente renovada. Vai brigar menos, vai xingar menos, vai ser um estorvo bem menor, vai se dedicar à coleta seletiva do lixo, vai abraçar a causa ambiental, vai votar em um político decente, vai aprender salsa e nunca mais vai mascar chiclete. Se possível, vai tentar acreditar de verdade em Deus e no que o padre fala. Agora vai!

Só não entendo porque o desespero em se rejuvenescer todo ano. Só por que o ano é novo, a mentalidade é nova? Eu troco de cuecas todo dia e nem por isso renovo minhas idéias. Aliás, se você tem acompanhado minha saga de escritor, notará que "renovar" e "idéias" não costumam se juntar quando é algo a meu respeito (e, que fique claro, isso não quer dizer que não troco as cuecas, hein?).
Na verdade, é raríssimo encontrar um cara que realmente consiga mudar as resoluções dele para a vida, o universo e tudo o mais só porque deu meia-noite do dia primeiro de Janeiro. A não ser que o cara ganhe na Mega Sena na primeira semana do ano, ele acabará amolecendo, e vai descobrir que o ano x+1 vai ser no mesmo ritmo do ano x.
Tá, tá bom, tem algumas exceções, é verdade. O cara que passou esse ano no vestibular, com certeza terá rotina alterada. O cara que arranjou um emprego em qualquer lugar da Eurozona também estará com o ano prometendo tremendas mudanças. E assim sucessivamente. Como estes são casos isolados na nossa esfera azulóide, é muito provável que você se encontre como o cara que vos fala: fazendo várias promessas de melhorias para o ano 2008, e descobrindo, em algumas semanas (alguns meses para quem é tapado) que não adianta, rapaz, você é você e não vai mudar.

Mas que fique explícito aqui: não vá deixar de comemorar o ano-novo só por causa disso. Vai, cara! Compre rojões! Compre bebidas! Compre pacotes de turismo e vá pra Guarujá! Compre roupas e sapatos! Movimente a economia!
No fundo, no fundo, é tudo um golpe do capitalismo: fazer da gente feliz pra gente gastar dinheiro e alimentar o monstro capitalista. Sim! É tudo uma maneira do capitalismo pra fazer a gente gastar mais e mais dinheiro, só pra gente ficar feliz. Quem quer ficar feliz, afinal? Queremos mais é que o Capitalismo morra! Mooooorra!!

Bom, falava eu da mentalidade rejuvenescedora, que eu não entendo. Pra que prometer mundos e fundos (uma expressão que eu acho fantástica, embora em desuso) por uma causa perdida? Pra que prometer fazer um regime, se nunca vai sair? Pra que prometer que o Corinthians vai sair da crise? Não, não vai dar certo, não tente enganar os outros. Você é um peso morto, um ameba sem força de vontade que não conseguiria levantar para soltar um pum. Seu bosta.
Agora, acompanhe comigo: você é um bosta, certo? Não tem força de vontade, não tem futuro, não tem jeito. Vai tentar e não vai conseguir. Vai prometer tirar boas notas e não vai dar certo. Vai prometer arranjar um emprego e uma namorada e não vai conseguir. Vai largar a internet e os doces, e vai falhar. Então, pra que tentar? Pra que se esforçar com as resoluções de ano novo? Why bother?
E já que você não vai conseguir abandonar o vídeo-game, mesmo, já que não vai tirar boas notas, abandonar o carteado, deixar de comer chocolate, sugiro que você desista de lutar com você mesmo! Isso aí! Veja, por exemplo, um cara que conheço, que não sou eu e não tem nada a ver comigo, é só um amigo de um amigo meu. Enfim, este amigo de um amigo meu adora video-game. Viciadão mesmo. Há alguns anos atrás, prometeu que ia largar o vício por causa do ano novo. O que aconteceu? O cara não conseguiu, ficou deprimido, chateado, desmotivado, sem vontade de cantar uma bela canção. Pobre dele. Mó fossa, mesmo (fala a verdade, Pammy, não é uma palavra divertida?). Passou um ano em crise, nem conseguiu passar na faculdade. No fim desse ano, não prometeu nada. Prometeu somente que iria trocar as cuecas regularmente.
Mas ele teve uma idéia, no fim de um dos anos: já que ele prometia e não rolava, decidiu prometer algo que ele daria conta! Ele prometeu que iria se esforçar para jogar ainda mais vídeo-game! Agora sim!! Ele prometeu algo que ele tinha certeza que cumpriria! Agora, esse amigo de um amigo, que não tem nada a ver comigo, vive feliz, jogando vídeo-game, com a sensação de dever cumprido e de bem com ele mesmo. Bonita história, não?

Que lição tiramos dessa bonita história? Não faça nenhuma promessa que você não vai cumprir, cabeção. O universo é injusto e joga roubando contra você, então roube você também! Arranje um objetivo bastante fácil e se agarre a ele! Coma doces feito louco! Continue desempregado e sem namorada!Não arranje um amigo! Não abrace a questão ambiental! Lembra-se do WAR? Então, em vez de 24 territórios à sua escolha, pegue um objetido do gênero "Conquistar a Oceania ou a América do Sul, ou somente um dos territórios deste continente". Agora você tem chances grandes de ganhar, certeza.
E se alguém estranhar, lembre-se de repetir: é resolução de ano-novo. Dá azar se você não cumprir. Não diz depois que você não foi avisado. Porque eu avisei. Dá um azar dos infernos :P

Ano que vem vocês me contam como foi. Estarão com menos saúde, menos amigos, menos dinheiro e, no geral, bastante acabados. Mas estarão felizes. O importante é isso! Feliz 2008!

Ouvindo:
Here Comes Your Man
Pixies
Doolitle (1989)

3 comentários:

Filósofa de Banheiro disse...

Uau! (adoro essa expressão frigida feminina)
Maravilhos, conseguiu me tirar boas risadas, querido. Só pra variar um pouco. E sim, fossa realmente é uma expressão mto massa mesmo, heuhuehue....

Aliás, esse amigo do seu amigo que não tem nada a ver com vc, parece algm q eu conheço, e não sou eu! uehuehue



Bjaum, adoro vc querido!

;)

Anderson Caco disse...

Fantástico, como sempre!

Rafael, sua escrita é muito boa, suas idéias são geniais! Quero muito estar "presente" quando finalmente decidir escrever um livro, se já não o fez!


Grande abraço!

Kelly disse...

Ai ai... eu ñ prometi nada... hehe...