terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

Dia de Cão

Há, esta história eu tenho que contar no meu blog! Pra que vocês vejam como a minha vida realmente merece um seriado. E pra quando eu reler este post, no futuro, eu dê risadas de mim mesmo. Sim, ontem foi um dia tragicômico. ^^

Uma vez que eu não tenho fotos do meu quarto, vou pedir pra vocês imaginarem a cena. A porta do meu quarto abre para dentro, e atrás dela, respeitando o espaço certinho para que ela abra completamente, começa a escrivaninha. Portanto, é um intervalo relativamente pequeno. A porta do meu quarto fica sempre aberta, já que ninguém costuma fechá-la, mesmo. Meu quarto já parece uma masmorra, e se fechar a porta... E, finalmente, na frente da porta aberta - e, portanto, ao lado da escrivaninha - fica uma tábua de madeira, de 50x20 cm, que era uma prateleira de algum armário nosso. Ele não foi mais necessário, então nós removemos a prateleira, mas nunca a jogamos fora. Ficou lá, encostadinha, sem dar trabalho.
Até ontem.

17h00. Vieram duas senhoras, pq estamos nos desfazendo da estante da sala e da mesa do computador. Novos exemplares foram comprados, e não queremos mais os antigos. Enfim, as mulheres vieram com os filhos dela, e como crianças costumam ter medo de cachorros, eu tive que colocar o Pluto, meu cãozinho querido, dentro do quarto. E fechei a porta. Quando eu fechei, eu ouvi o barulho da tábua de madeira caindo, mas eu estava ocupado atendendo as senhoras, e deixei pra lá. Muito bem. Quando acabou o serviço, fui lá, remover o meu cacholinho, coitadinho, que estava no quarto. Mas a porta não abriu. ^^
"Vitor", disse eu para meu irmão, que estava realmente ocupado jogando video-game. "Tem alguma coisa errada com a porta". Pois foi aí que eu lembrei do barulho da prateleira. Eu já saquei tudo: assim que ela caiu, ela bateu na porta, e está impedindo a porta de ser aberta para dentro. E o cachorro está lá. E eu não conseguia abrir a porta mais de 2 centímetros para ver onde a tábua estava. Sabe quando você coloca o pé na frente da porta para impedir ela de se mexer? Pois é, em vez do seu pé, coloque uma tábua de meio metro entre a porta e a escrivaninha. E você tem uma trava realmente impenetrável.
"Putaqueoparel, Vitor, a porta está travada por dentro. Com o cachorro lá. E agora?". Bom, vamos lá, tentar forçar a porta, tentar empurrá-la, ver se a mão cabe dentro dela. Nada. E o meu cachorro, pra ajudar muito, gania, pedindo saída. Depois de algum tempo em tentativas, eu vi a única luz para um filho em desespero: liguei pra minha mãe. Mas eu não consegui, então passei o telefone pro meu irmão e ele foi tentando.
"Alô, oi, mãe! Não, tá tudo quase bem! Então... Não, não é nada de grave. É que a tábua de madeira que estava no quarto caiu no chão quando o Rafael fechou a porta, e a porta está emperrada. É. Não, ninguém se machucou. Mas o Pluto está lá dentro. É, mãe, trancado. Tá bom". E ele se virou pra mim: "Ela pediu pra gente se virar um pouco, porque ela não pode pensar em nada lá do escritório. Quando ela chegar aqui ela vê". Okay.
Bom, outra grande idéia de minha parte: tem um simpático espelhinho atrás da porta do banheiro. Ele é pequeno, então poderei usá-lo para ver como a prateleira está. Dependendo do que eu vir, eu posso pensar em algo. Então vai o genial Rafael, retirar o espelhinho detrás da porta. Mas eu esqueci que você tem que segurar o espelho para impedi-lo de cair no chão e, bem, ele caiu. E você pode deduzir o que acontece com espelhos quando eles caem no chão, certo?
Tudo bem, Rafael não desiste! Mas eu fiquei lá, sentado, olhando para a porta. Pensei em derrubá-la, como fazem nos filmes, mas a minha mãe me estrangularia. Então esperarei mamãe chegar.

19h20. Mamãe chegou do trabalho. Disse oi para os filhos imprestáveis dela e foi checar a situação. Naturalmente, meu cachorro quase que enfartava lá no quarto, porque ele queria fazer festa pra minha mãe. Cachorros, vocês devem imaginar.
Mamãe imaginou que a tábua não estivesse totalmente chapada no chão. Talvez ela estivesse caída em cima da porta, e como ela estaria escorada pela escrivaninha, a gente não conseguia erguê-la. Ela pensou que se tivéssemos um arame ou algo do gênero, poderíamos passar ele pela fresta da porta que estava aberta, e tentar erguer a tábua. Ela desmontou um cabide dela, e fomos à batalha. Mas isto também não funcionou, então minha mãe também teve que pedir ajuda. Ligamos para dois vizinhos nossos, amigos de longa data. O marido, aliás, é marceneiro, ele poderia ter alguma boa idéia.

19h50. Eles chegaram, riram da nossa desgraça, sabe como funciona. E foi lá o glorioso Renato, a quem eu ainda chamo de "tio", ver o que poderia ser feito. Ele ainda pediu para eu pegar o estojo de ferramentas dele para tentarmos algo. Quando ele, também, chegou à conclusão de que nada poderia ser feito, ele tentou fazer o que eu pensei em fazer várias horas atrás: derrubar a infeliz da porta para passagem. Então ele tentou quebrar a porta, porque derrubar ia ser bem difícil, as travas são antigas, porém boas. E como os pinos estavam pra dentro, também não daria pra desmontar a porta. Enfim, ele tentou vergar, mas se virou rindo e disse: "Sabe qual é o pior? A porta de vocês é de excelente qualidade. Essa não vai quebrar tão cedo". É estranho quando te dizem que algo é de boa qualidade e você fica chateado. Mas é a vida. "Só se a gente derrubar mesmo. Tentar derrubá-la, arrancar dos trincos, sei lá", disse o tio Renato. "Mas o meu marido vai me matar se ele chegar aqui e a porta estiver derrubada, Renato", disse mamãe, preocupada. Então tá bom, vamos esperar meu pai. O Renato ainda tentou fazer um buraco no rodapé da porta, para ver se a gente conseguia alcançar a tábua. Mas a gente calculou errado onde a tábua estava, e o buraco ficou imprestável. Zero a zero.

20h30. Meu pai chegou. E viu aquela aglomeração grotesca de pessoas em volta da porta do quarto. Depois que explicamos a situação, e minha mãe contou do porquê dela não ter deixado a porta ser derrubada, meu pai diz, naturalmente: "Ué, e não derrubou por quê? Já demorou!!". Sim, meu pai é um piadista nato. O Renato, herói do dia, inventou uma maneira de usar as chaves de fenda como alavancas, e conseguiu retirar a porta das trincas da dobradiça. Ele soltou a porta! O cachorro saiu!! Conseguimos retirá-la!! Hooray!! \o/
Sim, mais um dia que acabou, e mais um dia com final feliz. O Renato e sua esposa, a tia Eliana, foram para casa tomar banho, pq todo mundo suou muito. Meu cachorro não parava quieto de felicidade. Minha mãe inventou uma janta expressa, pq tava todo mundo com fome. E eu fiquei com uma terrível dor de cabeça. Minha mãe falou que foi porque eu estive sob muito estresse mental. Pode ser. Mas que foi um dia engraçado, ah, foi. ^^

8 comentários:

Kelly disse...

Nossa, q engraçado...ker dizer, meio trágico, mas enfim... coisas q vc nunca imaginaria q aconteceriam com vc, né? hehe... Li o post com o maior interesse do mundo... sabe criança qndo tá ouvindo uma história maior legal? haha, então...
E agora, seu quarto vai ficar sem porta pra sempre? =P
Bjokas!
PS>como sempre, sou a 1ª por aki... =D

Virgínia \o/ disse...

Maninho, você é o melhor! Até histórias sobre esses monstrengos quadrúpedes são divertidas! ^^
Eu amo-te!

Guti disse...

realmente, o Pluto, mesmo não parecendo nada com o Pluto das histórias em quadrinhos, é muito lindo.
mais que o Pluto das histórias em quadrinhos.
e qualquer dia eu quero vê-lo de verdade verdadeira :)

Rafa, que dia ._.
e coitado do au-au.

engraçado demais (:

beijo, Rafa, te amo.

Tali disse...

Qual é a raça do monstrinho... qeur dizer do animalzinho??
hehe sorry... mas eu naum gosto de cães desde qeu um gde espécime me mordeu!
bjo

Cibele disse...

Mas essa familia Soares Torres hein... tsc tcs.... uhauahauhau

Ótimo texto, rafa! Mto engrçado e muito bem escrito!

Beijaao

Marina :) disse...

Rafa!!! \o/

Caramba que dia hein? ._.

huahsuahsuash õ/
muito bem escrito
eu ri x]

=*

churras disse...

Eu não queria ser Pluto.

Fábio disse...

Eu vi a porta derrubada ahahahaahahahahahahahahaha
deveria ter tirado uma foto, só para a galera ver ahaahahahahah
EEEEEEEEEEEEEEE meu tenho que ver o video do Street Fighiter 10 anos depois, passa o end
Abraços meu amigo !!!